Sociedade é algo que precisa ser muito bem pensado pelo empreendedor, você precisa responder se precisa ou se quer ter um sócio, que são coisas diferentes.

Você vai precisar pensar se realmente esse sócio será útil e qual a função dele dentro da sua estrutura, essa parceria pode render bons frutos, como também fazer o negócio desandar, o relacionamento é muito importante.

Vamos descobrir agora qual se o seu pensamento é de se formar uma boa parceria ou apenas para dividir as dores que enfrentamos todos os dias.

1 – Quais as razões para termos um sócio?

Um bom motivo para se pensar em sociedade é a necessidade de recursos financeiros, que pode vira no início da jornada ou durante, com investimentos e ampliação do negócio.

Muito interessante é ter entre os sócios alguém com que além do dinheiro, tenha também um mindset elevado, que traga novas ideias e um bom conhecimento técnico do mercado.

Ou então uma real identificação de valores, pensando somente que essas pessoas juntas têm as condições necessárias para se tornarem verdadeiros parceiros de negócios.

2 – O que preciso observar na sociedade?

Sociedade é uma coisa muito séria e aí precisamos ficar atentas a cada detalhe, relacionado a finanças, responsabilidades e gestão do negócio, buscando evitar o conflito.

É essencial observar as qualidades que cada um possui, assim é possível definir a área de atuação que compete aos sócios e podemos maximizar nossos resultados ainda mais.

Ao escolhermos um sócio, devemos buscar confiança, parceria, alinhamento de ideias e objetivos, além da capacidade que cada um deve ter.

Leia mais

• Financiamento: 3 situações para você buscar

• Diagrama de Ishikawa: como melhor sua gestão

3 – Pontos essenciais para uma sociedade de sucesso

Depois de observar esses detalhes, vamos pegar um papel e uma caneta e listar o que é mais necessário naquele momento e que vai fazer a diferença no futuro da empresa, coloque como meta os seguintes pontos:

  • Total comprometimento de cada sócio com a sua parte e com o todo;
  • Responsabilidade compartilhada sobre as finanças da empresa, evitando imprevistos;
  • Busca por aperfeiçoamento, com a finalidade de se ter uma administração rígida.

4 – Quero ou preciso de um sócio?

Agora chegou a sua vez de se perguntar e responder, qual a sua decisão? Pense bem, coloque os prós e os contras na balança e não se precipite.

Talvez, se o seu problema for recurso financeiro, você consiga resolver de outro jeito, mas tudo precisa ser muito bem avaliado, as decisões erradas custam caro!

Me sigam nas redes sociais, veja todas as novidades no meu Facebook e no Stories do Instagram e vamos juntas decolar para o sucesso!