Se você presta serviços ou pretende seguir essa área como empreendedora, você deve conhecer o Imposto Sobre Serviços (ISS). Criado com o nome de Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), o ISS tem como uma das principais características ser cobrado tanto de empresas como em profissionais autônomos de diversas àreas (consultores, arquitetos, advogados, transporte, construção, informática e serviços de saúde).

Ainda que suas regras variem de acordo com o local em que a empresa se encontra, o percentual de contribuição vai de 2% a 5%. Mas há uma diferença na forma que recolhem a taxa. Alguns optam pelo Simples Nacional e recolhem a taxa de acordo com a faixa de faturamento. Já os que escolhem o lucro real ou lucro presumido pagam de acordo com o valor da nota fiscal.

Além disso, cada município tem uma legislação específica. Por isso que, caso você realize serviços em outros municípios ou estados, o valor pode mudar. Variam também os casos de isenção ou mesmo redução do percentual do ISS. Porém, no caso de pessoas que atendem a um cliente de fora do país, esse imposto não é cobrado.

LEIA MAIS:

Como calcular o ISS?

No geral, você deve identificar a base do cálculo do imposto (receita bruta, sem descontos) e aplicar o percentual previsto para determinado serviço na sua região. Cada prefeitura disponibiliza essa informação em seus sites oficiais, seja  com o nome de ISS ou ISSQN. Uma forma de você não ser pega de surpresa é fazer um planejamento tributário. Essa forma de se organizar permite que você tenha um controle do que você deverá pagar dentro dos serviços que você oferece.

Uma dica é: invista um tempo e descubra a parte burocrática em ser prestadora de serviços. É um pouco chato para algumas pessoas, mas todas precisam saber seus direitos e deveres. É um tempo investido em conhecimento e que vai te ajudar muito na sua jornada empreendedora. Além disso, você não será pega de surpresa com um valor que não esperava. E queremos saber: que impostos você paga? Diga nos comentários.

vip_whatsapp-var