Eu sou apaixonada por serviços que revolucionam o mercado, e estava louca para testar Uber.

Aqui no Rio de Janeiro o serviço ainda não está autorizado apesar de estar funcionando. Mas em São Paulo já foi sancionada a lei que legaliza o Uber como meio de transporte.

Esse final de semana fiquei em São Paulo para dia de irmã – é quando minha irmã e eu nos encontramos para conversar, reclamar, ter DR de irmão, passear ou simplesmente ficar nós duas. Eu tenho má sorte com taxistas, (acho que não só eu): na rodoviária do Rio, por exemplo, todos burlam a lei cobrando tarifas fixas, sempre tem um espertinho ou outro sem educação, sem contar as escapadas em tentar localizar uma rota melhor e mais rápida.

Eu queria muito conhecer o serviço tão amado e odiado. Então baixei o aplicativo do Uber, cadastrei meu cartão e ganhei R$ 20,00 para começar a usa, bom né! Eles oferecem o Uber Black, carros mais luxuosos e  com tarifa um pouco maior; e o Uber X que segundo o taxista chega a custar 20% a menos que o taxi comum.

Solicitei o Uber X e tive a primeira descoberta que poderia ser frustrante, e na hora de cadastrar o endereço de localização eu não coloquei o numero, então ele chegou na rua mas não me localizava, tentei ligar mas o motorista não atendeu. Então cancelei a corrida e imediatamente foi cobrada uma taxa de R$ 8  na minha conta. Solicitei novamente, com número do prédio e deu certo. Chegou um carro em ótimas condições, limpo, motorista bem vestido, abriu a porta, nos ofereceu água, balinhas, perguntou se poderia ligar o som e qual estação preferíamos. Falou sobre a rota e quanto aproximadamente sairia a corrida.

Pronto, o serviço já ganhou meu coração. Não pela frescurinha de água e bala, mas pela parte do trajeto. Fomos até ao Eataly, uma linda experiência gastronômica em São Paulo.

No final da corrida o Uber encerra o serviço, comunica o valor, faz a avaliação do passageiro e vice-versa. O valor é descontado do cartão de crédito.

Detalhes que o motorista compartilhou durante o trajeto que é importante saber:

  • Existe uma tarifa mais alta de acordo com a demanda, seria tipo uma ‘’bandeira 2’’. Mas o aplicativo informa e pergunta se você está disposto a pagar a mais pelo serviço.
  • A opção de Uber Black é mais cara.
  • Quando se cancela a corrida é descontado 8 reais no seu cartão, mas no meu caso houve estorno, pois enviei um email justificando e foi feito imediatamente a devolução do dinheiro.

O Uber é uma ótima opção não só para quem quer utilizar um serviço diferenciado e com preço justo, mas também para pessoas que diante da crise perderam seu trabalho ou estão empreendendo em um novo mercado. O motorista me contou (claro que eu perguntei o que ele fazia antes, rs) o porquê dele resolver ser Uber – visão de negócios, rsrs. Ele era motorista de caminhão na empresa do pai que retirava entulhos de obras, mas com a crise a empresa do pai teve que reduzir os funcionários e ele foi buscar trabalho, então viu no Uber uma boa oportunidade. O aplicativo Uber recebe 20% de cada corrida que é feita e o repasse para os motoristas é quinzenal, sem despesas com encargos administrativos da operadora do cartão. Resumindo, é bom para todos!

Voltamos de Uber, e sempre que tiver disponível usarei!