A empresa familiar no Brasil é sinônimo de sucesso, mas enfrenta grandes desafios na sua jornada e é disso que vou falar hoje. Esses negócios são fundados por familiares entre si, enfrentando o grande desafio da sucessão e resistindo até os dias atuais.

Vamos então entender, por que além do sucesso elas passam por fracassos e, por muitas vezes, acabam fechando as suas portas.

1 Profissionalização na empresa familiar

A profissionalização é uma decisão muito difícil para se tomar numa pequena empresa familiar. Abrir mão das práticas que deram certo por toda a vida para se adaptar ao mercado é complicado para a primeira geração. É preciso entender que a empresa precisa de uma gestão com regras e controles, além de pessoas com habilidades específicas para planejar e desenvolver.

A intuição do gestor mais antigo é muito importante, mas não é mais suficiente para se sustentar em meio a globalização.

2  Relacionamento

Um ponto que deve ser cuidadoso, é como as relações vão ser no momento da sucessão ou da troca de comando da empresa. O conflito de ideias vai fazer com que apareçam divergências e isso pode influenciar no âmbito pessoal, atrapalhando totalmente o profissional.

Portanto, é bom tomar cuidado e observar o ponto forte e fraco de cada um, para que isso seja explorado da melhor maneira possível, na condução da empresa.

Leia mais:

Você é um líder ou um gestor

Gerenciamento de setores: eu sei fazer?

3  Sucessão

A continuidade da organização vai depender da sucessão bem-feita. O ideal é que o sucessor tenha uma boa formação, interesse no negócio e consiga promover as mudanças necessárias para a sustentabilidade da empresa. Ter um profundo conhecimento das atividades e não descartar em momento algum a experiência do sucedido, se alinhando aos interesses e cultura organizacional que já existe.

Uma sucessão malfeita pode levar aquela empresa de tantos anos a um caminho sem volta, trazendo desânimo e até causar o fechamento da empresa.

É essencial unir o conhecimento das gerações, a experiência de vida e mercado do antecessor com as técnicas do sucessor. Isso sem falar de colocar em prática em conjunto e ter resultados positivos e oportunidades de novos negócios.

Uma empresa familiar pode ser micro, pequena, média ou grande, mas ela sempre vai gerar um impacto na vida de outras pessoas. Pense também na organização, profissionalização, competência e muito trabalho.

E você, tem inspiração em alguma empresa familiar? Herdou a veia empreendedora de algum familiar? Avalie esses pontos e toque seu negócio com amor e propriedade para ter sucesso. E divide comigo, nos comentários, como é a sua experiência de trabalhar em família.

Preserve os valores familiares e não medo de se capacitar.